11 3675-2231 / 3862-6263
Novos telefones: 11 95233-3295 / 94590-7868 / 11 98116-7230
Rua Cardoso de Almeida, 1.369
Perdizes - São Paulo/SP
contato@barbacantes.com.br
Escute as músicas mais tocadas no BB
>> ACONTECEU
Casal amigo
Após ouvir várias estórias contadas por minha esposa, uma colega de trabalho dela decidiu conhecer o BB. Ela é casada e, quando contou ao marido, ele topou na hora. Combinamos e nos encontramos no BB, há dois sábados atrás. Resumo da visita: o casal adorou o que viu, ambos ficaram com muito tesão, mas três coisas atrapalharam. 1- A timidez, pois não ficaram à vontade para trocarem a roupa que vestiam pelos roupões. 2- O surpreendente ciúme da esposa quanto ao marido (pois ela mesma admitiu para minha esposa, por telefone, que não achava que iria ficar insegura quanto a isso). 3- O receio do esposo em liberar a esposa (por telefone, após a visita, disse para mim que não teve ciúmes, mas sim receio de que ela se sentisse desvalorizada, exatamente por não haver ciúmes da parte dele). Dissemos a eles que cada casal reagia ao swing de forma diferente e que eles deviam conversar mais à respeito um com o outro e depois, se decidissem retornar ao BB, poderiam contar com nossa companhia e apoio. Para nossa surpresa, nos contataram ainda na semana passada e disseram que queriam retornar. Então, voltamos ao BB, no sábado passado. Logo de cara, vimos que estavam mais descontraídos e desencucados, pois aceitaram colocar os roupões. Após um tempo na casa, em que deixamos eles ficarem perambulando pelo andar de cima sozinhos, nos encontramos e sentamos os quatro em uma mesa. Começamos uma conversa sobre as "coisas" que estavam rolando no andar de cima e, então, minha esposa, muito assanhada, começou a acariciar a coxa dele, sem se preocupar em ser vista pela amiga. Em seguida, pegou a mão dele e a guiou até o meio de suas pernas. Em seguida, pegou seu pau. "Já tá duro, querido?" Hum, tá bem duro", disse sorrindo. A amiga sorriu, mas avisou: "Aproveita, por que vai ficar só por ai." Minha esposa disse: "Tudo bem. Fique tranquila, mas, se quiser, pode aproveitar o Paulo à vontade." "Ah, é? ...beleza", disse a amiga. Neste momento, peguei a mão dela e a conduzi ao meu pau. Ela pegou ele firme e começou a me masturbar. Passei minha mão por suas coxas e deslizei até o meio de suas pernas. Percebi que estava de calcinha. Ficamos uns minutos em silêncio, curtindo o momento, até que uns casais chegaram perto e ela soltou meu pau, um pouco acanhada. Minha esposa convidou-a para subirem no andar de cima. Quando me levantei, ela disse. "Não, vamos só nos duas. Vocês fiquem ai e subam daqui a pouco". Quando as duas subiram, o amigo me disse: Combinei com ela que eu iria liberá-la para fazer o que quisesse, mas ela me pediu para que eu não transasse com ninguém. Porém, ela falou que a Paula poderia me punhetar e chupar, pois ela iria gostar de ver. Tudo bem para você?" "Claro", disse eu. Então vamos brincar um pouco lá em cima", disse para ele. Subimos, minha intenção era avisar minha esposa que o casal queria vê-la chupando o amigo. Quando chegamos próximo as duas, elas estavam vendo uma senhora transando com vários homens. Abracei minha esposa por trás e comecei a acariciar sua bunda. Ela pegou minha mão e a conduziu até a bunda da amiga, que estava em pé ao nosso lado. Massageou com força a bunda da amiga, utilizando a minha mão. A amiga, apesar de já ter mais de 40 anos, tem uma bunda muito gostosa e eu estava com muito tesão de pegar naquele rabo. Ela não olhava para trás, mas não reclamava do que acontecia. Subitamente, subiu o roupão, deixando a bunda a mostra. Havia tirado a calcinha. Comecei a boliná-la, com cuidado, e introduzi um dedo em sua xana. Estava encharcada. Começou a rebolar em minha mão. Olhei para o lado e vi o amigo olhando-me de forma séria. Acenei com a cabeça e fiz sinal com a mão, perguntando se estava tudo bem. Ele acenou com a cabeça que sim. Ela virou-se e disse: "vamos até uma cabine." Ao chegarmos na cabine, ela entrou de joelhos, levantou o roupão, deixando a bunda a mostra e escondeu o rosto entre as mãos, deitando a cabeça. O marido entrou e se ajoelhou ao lado dela. Eu me agachei e comecei a chupá-la. Fiz um "cunilinguis" saboreando as carnes daquela bundona e o cuzinho apertadinho. Chupei bastante a xana, suculenta e saborosa. Ela gemia e estremecia. Acenou para que eu parasse, puxou uma camisinha do bolso do roupão e me entregou. Olhei para o amigo. Ele já estava com o pau pra fora e socava uma punheta caprichada. Já com a camisinha, penetrei a buceta da amiga. O pau entrou fácil. Comecei a comê-la gostoso. Minha esposa entrou um pouco mais para dentro da cabine e agarrou o pau do amigo, ajudando-o na punheta. A amiga, se deliciando com a foda, levantou a cabeça e arqueou as costas. Peguei-a pelos cabelos e disse: "Olha a Paula punhetando a rola dele". Ela olhou e começou a gritar, de gozo. Ele, também no clima e com a mão sempre tesuda da Paula, começou a gozar. E que gozo. Sério...que gozo. Foram vários jatos de porra, muita porra. Mas muita porra mesmo. Ele molhou os cabelos da amiga, suas costas, sua bunda e minha barriga. As últimas gotas foram saboreadas pela Paula. A amiga gozou em seguida. Depois, deitou-se de bruços. Ele, sentou-se ao lado dela. Comentamos, em seguida, é claro, sobra a gozada dele. Todos os quatro estavam sujos com a porra dele. Então, eu lembrei: "Meninas, ainda não gozei." Paula se acomodou e começou a me chupar. Chupou gostoso e demoradamente. Quando estava prestes a gozar, avisei que iria gozar em sua boca, como sempre faço. O casal, que papeava entre si, interrompeu a conversa e se inclinou para ver a cena. Gozei gostoso na boca de minha esposa. Depois da trepada, fiquemos mais um tempo na casa, mas não conversamos sobre o ocorrido, naquela noite. É melhor assim. Hoje, a amiga conversou longamente com minha esposa, pois almoçaram juntas. Minha esposa a tranquilizou quanto a ter transado comigo e que pode me foder sempre que quiser. Ela adorou a notícia e disse que ainda não consegue liberar seu marido para uma foda, mas que adoraria ver Paula mamar sua porra, como fez comigo. Eu e Paula estamos ansiosos pelo próximo encontro no BB.
Enviado por: Paulo e Paula em 27/08/2015 - 00:54hs.
Comentários:
<< Deixe seu comentário >>
Nome: carlos
Comentário: ola tudo bem ; e impossível não ficar de pau duro lendo este relato , foi ótimo adorei quando a sua esposa pegou sua mão e direcionou para a bunda da amiga.maginei como e gostoso tocar numa bunda neste local e muito tezão . abcos ao casal.
Enviado em 29/12/2015 - 15:52hs.

Nome: lobo
Comentário: Delícia de relato... Adoraria participar dos próximos encontros.... Abs Lobo
Enviado em 07/09/2015 - 19:12hs.

Nome: Sadico40
Comentário: Adorei. Imaginano a cena Pena que agosto nao pude ir Setembro certeza que estarei provando esposas Nao sou mestre em nada, como alguns que fazem anuncios se auto valorizando, sou mais um em busca de ter e dar prazer Adoro o glory, adoro os casais no coletivo, adoro aproveitar pequenos espaços entre as "cenas" Todas vezes que fui no BB foram otimas.
Enviado em 01/09/2015 - 18:39hs.

 
Curta a nossa Fan Page
fb.com/barbacantesswing
RECEBA INFORMATIVOS
E PROMOÇÕES DO BB
COMO CHEGAR

Exibir mapa ampliado
Todos os direitos reservados - copyright©2014 - BAR BACANTES - Vinte anos dedicados aos swingers.
Desenvolvido e criado por DAJ DESIGNERS